quarta-feira, 23 de maio de 2012

UM COCÔ NA SALA DE AULA

Certa vez, explicando sobre higiene do corpo em uma de minhas aulas, perguntei aos alunos como eles se limpavam depois de fazerem cocô. Um dos alunos falou:
- O Fulano vai “cagá” no mato e limpa o cú com folha de bananeira.
- Ai, meu Deus! Não fale assim que é feio. Na sala de aula não pode falar certas palavras. – falei num tom repreensivo.
- Ah! Pro, minha mãe fala pra nós “vai cagá lá fora, moleque, depois limpa a bunda com folha de bananeira”
- Cruzes, a folha de bananeira não é lisa e gelada? Limpa direito?
Muitas vezes, fica difícil o professor contestar o que os pais falam de uma maneira natural. Para eles é natural, para nós é palavrão.
Foi então que preparei uma aula bem engraçada. Aproveitei um texto - Pobre Cocozinho - de Rosana Pamplona, que saiu na Revista Nova Escola, edição 195, 09/2006. A bem da verdade usei a ideia e aproveitei a musiquinha:


Sou um pobre cocozinho
Tão feinho, fedidinho
Eu não sirvo para nada
Ninguém quer saber de mim...

Comprei um cocô, numa casa de mágicas, de Curitiba, preparei uma historinha para contar, ensaiei e lá fui eu. 


Depois do início rotineiro do começo da aula, comecei a contar e dramatizar uma história. Coloquei o cocô embaixo da jaqueta, agachei de uma maneira que as crianças não pudessem me ver por trás, fiz força, fiz careta e com jeitinho coloquei o “troço” no chão. A cena foi tão real que quando levantei e eles olharam para o chão, sentiram nojo. Teve aluno que tampou o nariz, outros pegaram a camiseta e ergueram para proteger o nariz do fedor e um aluno chegou a sentir ânsia. Uma aluna perguntou:
- Pro, sua calça está rasgada? Como o cocô saiu?
Logo após muitas risadas,  passei atividades sobre a historinha e quem desenhasse o cocô mais bonito, seria premiado. 
Atividade do 2º ano

Atividade do Primeiro Ano
 Depois, meus alunos e eu resolvemos fazer uma brincadeirinha, na hora do recreio, com os alunos do 5º ano, colocamos o “troço”, no banheiro dos meninos, bem pertinho do vaso sanitário. E ficamos espreitando, até que um dos alunos da outra sala foi ao banheiro e saiu depressa, falando para a merendeira:
- Tia Odete, fizeram uma porcaria fora do vaso.
- Ah! Agora não vou ver, depois eu limpo.
A outra professora disse que tinha sentido um forte fedor e chegou a indicar o aluno que fez “aquilo”. Quando perceberam que era brincadeira, todos caíram na risada.
Na aula da tarde, pudemos “pegar” 3 mães, dizendo que seu filho havia feito “aquilo” e que estávamos esperando-a para limpar, pois eu estava com nojo. Dava até dó de ver as caras de desespero das mães, quando as mesmas percebiam que era brincadeira, caíamos na risada.
Engraçado mesmo foi quando o tio de uma das alunas, um adolescente, chegou e pedi para ele limpar a “sujeira” da sua sobrinha, ele ficou abismado, virou a cara com nojo e perguntou:
- Vou ter que limpar isto mesmo?
Então eu peguei o “troço” e mostrei para ele que era de brinquedo.
Se for antipedagógico essas brincadeiras na sala de aula, não sei, mas que todos nós nos divertimos e creio que nunca dei risadas com tanto gosto, como ontem em minha aula do cocozinho. Os alunos, tenho certeza,  se divertiram bastante, isso porque criança adora uma arte. A mesma certeza tenho de que eles nunca vão esquecer o conteúdo pedagógico dado nesta aula tão alegre e gostosa.



3 comentários:

  1. Legal Anecy!!!

    Olha este vídeo da Turma do Cocoricó para mostrar aos seus alunos:

    http://www.youtube.com/watch?v=fh0BEFa3GvU

    ResponderExcluir
  2. Que cocô feio! hahahahaha! Mostrar noções de higiene para a piazada é sempre importante. Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Maria Muniz Santos26 de maio de 2012 18:38

    Acredito que não falta mais nada para vc fazer pelos seus aAh! Minha amiga, só vc mesmo para ter essa criatividade.
    lunos. Essa historinha faz a diferença mesmo.

    ResponderExcluir