domingo, 27 de fevereiro de 2011

O CÃO NADADOR

No término da aula algumas mães vem buscar seus filhos. Dentre elas, uma vem de bicicleta acompanhada por um cachorro de porte médio, bem pretinho.
Quando ambos chegam à ponte, o cachorro para, coloca-se em posição de alerta, cheira o ar e não acompanha sua dona. Ele volta correndo num desespero incomum, embrenha no matinho que tem na orla do rio, pula na água e atravessa a nado, sem se importar com a forte correnteza que o arrasta. Depois que sai da água, dá uma sacolejada e vai ao encontro de sua dona e o filho.
Depois das despedidas, novamente o cachorro acompanha-os, chega até a ponte, observa os dois atravessando, entra em desespero e sai em disparada para a beirada do rio, pula na água e nada novamente na correnteza até poder alcançar sua dona do outro lado do rio. A cada reencontro, uma festa louca com rosnados e balançar do rabo.
Ao vê-lo atravessar o rio, pude observar o seu grande esforço com apenas sua cabecinha para fora e refleti o quanto o cão é fiel ao seu dono.
O que levou este cachorro a ter tanto medo de ponte a ponto de correr o risco de se afogar no rio para chegar perto de seus donos?  O que será que causou o trauma?
Meus alunos e eu ficamos extremamentes admirados com o jeito do cachorro. Só lamento minha câmera não ser potente para filmar com mais precisão. 
Negão o cachorro nadador
video




Um comentário:

  1. A minha mãe,que mora no balneário Céu Azul, em Matinhos, também tem um cãozinho que morre de medo de atravessar pontes, só que ao invés dele pular no rio simplesmente pula no colo dela com a agilidade de um gato. Ela às vezes se assusta, porque não espera que ele salte tão rápido. Um bom dia pra você. :)

    ResponderExcluir